Posts Marcados clichê

Um fim à guerra dos sexos

Olá, queridos leitores! Gostaria de agradecer a presença de vocês aqui no blog, mesmo com os posts inconstantes e imprevisíveis. Os estudos estão sugando cada gota do meu tempo e da minha disposição, mas farei o possível para mantê-lo, pois é muito importante poder comunicar as minhas idéias com um público interessante e interessado. Ontem mesmo cheguei da Itália, aonde fui visitar a minha mamãe que não via há um ano, e vim correndo para o computador para desenvolver as idéias que tive durante a viagem. Porém, depois de uma viagem longa e estressante, tudo o que eu não consegui fazer foi escrever. Acabei no Youtube, assistindo um vídeo de Stand-Up Comedy que um amigo me enviou, jurando que eu ia morrer de rir. No fim, assisti há uns 20 vídeos diferentes desta nova geração de comediantes brasileiros, que está fazendo um sucesso danado. Já no terceiro vídeo, me dei conta de que um dos grandes carros-chefe desta nova geração são as piadinhas sexistas. São as mais aplaudidas pela galera e, se fossem retiradas dos seus números, não sobraria muita risada.

Lembrando-me de conversas anteriores com amigos e lendo comentários postados nos vídeos, deparei-me com a constante afirmação de que as tais piadinhas são assim, tão engraçadas, porque representam a realidade. Aparentemente, todos nós nos identificamos com aquilo e não dá para não rir. Eu fiquei com aquilo na cabeça…será que é mesmo assim? Pois então nós mulheres somos todas gralhas estridentes cujos únicos objetivos são encontrar um marido rico e comprar sapatos novos. Os homens, meras amebas acéfalas que passam o dia todo assistindo futebol e arrotando cerveja, sempre com uma ereção.

Inocente eu, que achava que, em pleno 2012, conviveríamos em harmonia, aproveitando-nos de nossas mútuas capacidades e compreendendo a beleza e a perfeição da natureza, que assim nos fez. Ao invés disso, o jornalismo mistificador com as suas matérias “10 coisas que ele/ela pensam de você”, reforça a falsa idéia de que o sexo oposto é incompreensível. O que é mesmo incompreensível é como as pessoas ainda caem nessa. Já sabemos que a estrutura cerebral dos homens e das mulheres se desenvolveu de maneira diferente durante o processo evolutivo, como resultado da divisão de tarefas. Os homens possuem de 10 a 20 mil mais neurônios do que as mulheres, porém são formadas mais sinapses (conexões) entre os neurônios no cérebro feminino. Com relação aos hemisférios esquerdo e direito, há também algo interessante a ser observado: o homem possui maior habilidade de utilizar cada um separadamente, sendo capaz de realizar tarefas relacionadas a cada hemisfério de maneira mais eficiente (coisas como noção de tempo e espaço, concentração,senso de direção). Já as mulheres não usam cada hemisfério assim tão bem quanto os homens, porém conseguem comunicar ambos os hemisférios de maneira mais eficiente que o cérebro masculino, o que aumenta a nossa capacidade de comunicação, compreensão e interpretação de sentimentos, bem como a desenvoltura em situações sociais.

Chega de chamar os homens de canalhas e mentirosos. O cara te comeu e não ligou mais? Pois era só isso que ele queria. Se você acha que isso é suficiente para ser canalha, você está enganada. Ok, talvez não seja a coisa mais legal de se fazer, ele poderia ter sido mais sutil e pensando nos seus sentimentos, blábláblá. Podia. Mas a verdade é que os homens são movidos por uma força sexual ininterrupta que precisa ser liberada, e não dá pra ficar fazendo xororô com cada mina, simplesmente não dá tempo. Se ele fizer isso, não conseguirá liberar a sua energia sexual suficientemente, portanto, ele guarda os seus carinhos só para as merecedoras. O problema é que os pobres dos homens foram fadados com essa energia sem fim, que começa na puberdade e acaba quando eles morrem. Enquanto isso, nós mulheres temos apenas apetite sexual quando estamos férteis, ou seja, mais ou menos dos 15 aos 55, e apenas durante um período específico do mês. Se você está se perguntando se é daí que se origina a famosa infidelidade masculina, eu diria que é. O cara quer comer e a mina não quer dar, então ele procura outra.   

Falando na tal infidelidade, a questão que vem à cabeça de muitas mulheres quando descobrem a infidelidade de seu par é “Como ele pôde?”. Para nós, é difícil entender como o homem consegue simplesmente fazer uma coisa errada assim, na cara dura. O que venho observando em minha curta vida é que os homens possuem uma habilidade que nós mulheres não possuímos: conviver com o incorreto, com o ilegal. Nós não conseguimos fazer isso. Isso não quer dizer que não fazemos nada de errado, apenas que inventamos desculpas e mentimos para nós mesmas, para conseguirmos conviver com aquilo sem que a nossa própria consciência nos torture. Se um homem trai a mulher, ele fez porque deu vontade e esconde o quanto puder. Se a mulher trai o homem, ela diz que é porque ele aprontou semana passada, não tem a tratado direito ultimamente e às vezes até conta para o cara, pois assim se livra logo de qualquer resquício de culpa. No fim, ambos traíram. Outra coisa que me irrita é a constante pentelhância feminina com relação ao fato de que o namorado olhou para aquela gostosa que passou. Chega né, gente? Os homens são visuais, eles vêem algo bonito e olham, pronto. Não significa que ele te acha gorda, não te ama mais ou é infiel, significa apenas que ele achou a mulher bonita. Você se pergunta se ele não poderia ao menos disfarçar ou tentar não fazer isso na sua frente, e eu lhe respondo: ele já faz isso. Garanto-lhe que ele olha muito mais quando você não está por perto. Portanto, deixe-o em paz. Já fiz isso com um namorado e deu super certo.

Estou cansada de ser tratada como interesseira. Os homens nem percebem mais que tratam as mulheres assim, e as próprias mulheres nem mais se dão conta disto. Esta falácia de que a mulherada só sai com cara que tem carro já deu no saco. Isso não passa de uma má-interpretação das bravas, e precisa ser esclarecida antes que vire realidade. Pois sim, de tanto falarem que homem é canalha e mulher quer dinheiro, os mais influenciáveis acabam assumindo o papel que lhes foi dado, e a única esperança que sobra é que estas antas acabem juntas. No processo evolutivo, as nossas ancestrais buscavam homens que as trouxessem a caça e protegessem a sua caverna de qualquer perigo exterior. Isso escreveu em nosso código genético de que a busca por um parceiro está diretamente ligada ao grau de segurança que ele nos traz. Portanto, o que as mulheres (decentes) inconscientemente buscam em seus parceiros não é o dinheiro que eles têm, mas sim uma situação profissional segura, que irá garantir o sustento da sua família. E, não preciso nem dizer, aqueles que possuem uma carreira mais sólida são os mesmo que tem mais grana, carros, etc. É apenas uma coincidência. Para verificar isto, basta prestar atenção às famosas exceções, que estão por todos os lados. Você irá se deparar com muitas mulheres felizes com os seus parceiros que vivem duros, mas que são trabalhadores, o que nos traz a segurança de que ele irá nos proteger e assegurar o nosso bem-estar em uma possível crise. Continue olhando e irá encontrar também muitas que trocaram o namorado playboy, que não fazia porra nenhum a não ser sugar a grana do papai (que não era pouca, por sinal) por um homem com menos grana, mas que estuda ou trabalha seriamente.

Sim, nós falamos muito. E alto. A área da fala na mulher é claramente mais desenvolvida do que a do homem, e isto já pode ser observado em bebês. Além do mais, fomos presenteadas com a capacidade de argumentar, o que nos faz ganhar qualquer discussão, até quando estamos erradas. Porém, imagine só se estes seres falantes e argumentadores não existissem, o que seria da humanidade? Para entendermos como seria um mundo aonde as habilidades masculinas fossem mais importantes, basta olharmos para trás. Guerras e conflitos. Veja bem, eu não estou aqui para chamar os homens de brutamontes sanguinolentos. Porém, os homens se desenvolveram fisicamente para serem máquinas mortais, possuem maior agressividade, mais força física e menos empatia. Sem estas habilidades, os homens não poderiam ter sido os habilidosos caçadores que eram e nós provavelmente não existiríamos hoje.

Em minha opinião, e, por favor, seja cuidadoso ao tomar isto como verdade, eu considero esta a origem do machismo e da subjugação da mulher. Quando a escassez de alimentos e o territorialismo eram fatores determinantes, as habilidades masculinas eram mesmo mais importantes do que as femininas. Se não havia comida para todos, a compaixão feminina de dividir o seu alimento com todas as aldeias teria nos levado à extinção. Portanto, acho natural que as mulheres, nesta época, tenham sido consideradas incompetentes e reduzidas aos seus papéis primários de reprodução e criação dos filhos, e sendo colocada a serviço dos gloriosos homens, salvadores da pátria. Em nossa geração atual, aonde a argumentação e a intuição tem um importante papel na sociedade, caminhamos lentamente para um universo mais feminino. Eu considerarei ideal a sociedade que saberá utilizar as capacidades de ambos os sexos de maneira equilibrada e funcional, já que um não é melhor do que o outro.

Lembro-me uma vez de ter assistido um documentário sobre o sexo dos cérebros e um dos entrevistados apresentou uma analogia interessantíssima: imaginem um quarto escuro, totalmente escuro. O cérebro masculino, ao entrar no quarto, cria um foco de luz intensa e ilumina um ponto à sua frente com clareza, e o restante do quarto permanece escuro. Sempre quando ele precisa ir a algum lugar ou pegar alguma coisa, basta focar a luz naquele ponto. O cérebro feminino entra no quarto e uma luz fraquinha ilumina o quarto todo, deixando-o numa suave penumbra. Ela não consegue ver nada com tanta clareza e exatidão como o cérebro masculino, porém, consegue ver tudo ao mesmo tempo e possui uma idéia mais ampla do que há no quarto.

É claro que as coisas não são sempre como as descrevi acima. Somos regidos por muitas mais coisas do que o instinto, tais como a moral, a ética e os valores culturais. Lentamente alteramos os nossos cérebros para se adaptar à nossa vida atual, aonde faz todo o sentido que uma senhora de idade queira ter uma vida sexual ativa, que um homem seja sensível e que uma mulher que trabalha não se interesse pelo o que o homem tem a oferecer. Porém, a nossa herança genética demorou milhares de anos para se formar e não irá embora assim, tão de repente. Ainda bem. Honestamente, não consigo imaginar um time mais completo e bem-sucedido do que um homem e uma mulher quando se juntam. As nossas habilidades se complementam e nos tornam invencíveis contra qualquer mal, pois não há problema que um time destes não consiga resolver. Está mais do que na hora de deixarmos de sermos inimigos para sermos aliados.

E eu, quanta arrogância, achando que posso por um fim a guerra dos sexos ao postar um texto neste humilde blog. Mas com a sua ajuda, podemos divulgá-lo ao nosso círculo de amigos e, quem sabe, ao menos não precisar mais escutar as tais piadinhas…

, , , ,

1 comentário